Notícias

Das ruas para a pista, Sérgio da Silva se anima para disputar título da SBK Escola

Reforço da equipe Quick Motors Racing para 2020, Sérgio da Silva (#64) já declarou muito bem qual é sua intenção para a temporada deste ano: ser o campeão da categoria SuperBike Escola. Quarto colocado em 2018, ele retorna neste ano ao grid e já está muito animado após vencer a corrida da Copa Pirelli em fevereiro.

“Minha expectativa é imensa, estou bem animado”, confessa Sérgio após aquele que foi seu primeiro triunfo no SuperBike Brasil.

Competindo de Yamaha R1, ele pretende se utilizar da estrutura de seu novo time para evoluir em sua técnica e brigar pela vitória em todas as etapas deste ano, crescendo frente ao que conseguiu em sua primeira temporada no campeonato, há dois anos.

“Quero buscar melhores resultados agora que mudei de equipe. Em 2018, com seis pódios em oito provas, fui o quarto. Agora, em um time novo, estou muito contente. Fui chamado para trazer resultados e andar na frente. Estou confiante para esta primeira corrida, quero ir pra cima com tudo porque neste ano quero brigar pelo título.”

“Me adaptei rapidamente ao time, estou feliz com meu novo chefe de equipe (Chrystian Quick) – que também é meu preparador. Ele cuida muito bem da minha moto e de mim. Ele sabe que não estamos ali para brincar, e sim para competir. Quero resultados, pois meu maior sonho é seguir esta carreira – não só me divertir.”

Após realizar o sonho de fazer uma pole position e vencer mês passado, agora o foco do piloto é apenas um: ser o mais veloz durante a temporada. No entanto, este é apenas mais um dentre vários objetivos já conseguidos por Sérgio. Ex-espectador do SuperBike e motoboy, agora ele vive a paixão pelas duas rodas de dentro do circo do maior campeonato de motovelocidade das Américas.  

“Eu era motoboy e sempre ia assistir as corridas, até ter a minha moto”, seguiu.

“Ia de garupa com um amigo. Aí, em uma dessas corridas falei com ele: ‘um dia vou correr aqui’. Mas davam risada da minha cara, ninguém acreditava. Mas sempre tive essa vontade de competir, e nunca pensava que meu início seria já na categoria 1000cc.”

“Desde criança tinha o sonho de ter uma R1, e graças a Deus eu consegui e agora estou lutando por bons resultados com ela. Gosto muito dessa moto – sei que ela é capaz de me dar ótimos frutos.”

“Mas a minha história é legal. Um motoboy que consegue ser piloto de motovelocidade… são poucos. Minha intenção é inspirar os motoboys hoje em dia. Muita gente não acreditou em mim, mas o melhor lugar para andar é na pista. Quero cada vez mais gente fazendo o que faço.”

E para um ano forte, Sérgio dos Santos revelou, por fim, que leva a sério a preparação física.

“Estou me preparando, treinando em academia e com um personal trainer amigo meu e tudo isso está dando certo. Estou muito focado no que eu quero.”

“Meu maior sonho era fazer uma pole e ganhar uma corrida. E isso eu já consegui na Copa Pirelli no início deste ano. Agora, quero o título para depois subir de categoria.”

Foto: 2Soul Fotografia