Notícias

SBK Brasil e CBM apresentam novos procedimentos de segurança para a motovelocidade

O SuperBike Brasil, em conjunto com a Confederação Brasileira de Motovelocidade (CBM), promoveu na última quinta-feira (26) uma coletiva de imprensa para apresentar a revisão dos procedimentos de segurança do evento. A conversa foi liderada por Bruno Corano, organizador do SBK Brasil, e contou com a presença de Firmo Henrique Alves, presidente da CBM, Paulo Gouvêa, diretor de marketing e planejamento do SBK, e do psicólogo Gabriel Okawa Belizário, doutorando e pesquisador no Instituto de Psiquiatria da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo.

Ao longo do encontro, a organização expôs as principais novidades e mudanças no padrão de segurança que foram desenvolvidas por diversos profissionais ligados ao SBK Brasil nos últimos meses. Jornalistas dos principais veículos do segmento acompanharam o evento realizado no restaurante Fogo de Chão Vila Olímpia.

Um dos destaques apresentados foi a pioneira implementação de testes psicológicos para os pilotos. Liderada pelo dr. Gabriel Okawa Belizário, a iniciativa propõe um rigoroso teste para avaliar aspectos psicológicos e neuropsicológicos dos competidores. A prática já está em vigor desde a 5ª etapa do SuperBike Brasil, realizada no dia 1º de setembro, em Curitiba.

Ao longo da coletiva, foram destacados 18 pontos considerados de destaque nesta revisão. São eles:

  • Definição de idade mínima e máxima para participação
  • Pilotos divididos em quatro níveis diferentes de Licença
  • Credenciamento de escolas de pilotagem e cursos de pilotagem
  • Definição de processos para briefings, aulas e treinamentos
  • Implementação de testes – teórico e prático
  • Exame clínico realizado em todas as Etapas
  • Testes de bafômetro realizados durante a etapa
  • Testes toxicológicos
  • Atestado Médico detalhado
  • Avaliação psicológica obrigatória
  • Homologação de equipamentos de proteção
  • Vistoria fotográfica de equipamentos
  • Nova vistoria fotográfica de motos
  • Vistoria de boxes
  • Formação e credenciamento de mecânicos
  • Estruturação e fortalecimento do atendimento Médico
  • Barreiras de proteção adicionais nas pistas
  • Fortalecimento da equipe de direção de prova

Além disso, em conjunto, SBK e CBM pretendem iniciar um trabalho de formação e atualização dos profissionais atuantes na motovelocidade brasileira. Isso inclui o envio dos principais oficiais de prova para serem treinados na FIM (Federação Internacional de Motovelocidade), e a organização de treinamentos, seminários e palestras em todo território nacional para os demais profissionais que atuam no setor.

“Tenho certeza que o tema segurança demanda evolução constante. Estou contente com as novidades do momento, mas também estou certo que precisaremos seguir trabalhando nisso. Algumas coisas que estão sendo estabelecidas agora são divisores de água, como por exemplo o teste psicológico. Além disso, o envio de profissionais para serem treinados junto à FIM também vai agregar muito”, disse Bruno Corano.

O SuperBike Brasil, que completa 10 anos de enorme sucesso, se consolidou como referência no setor, sendo hoje o maior campeonato de motovelocidade das Américas, e está entre os cinco maiores do mundo. A partir dos novos procedimentos, o evento estará dando um grande salto nos processos relacionados à segurança, atingindo padrão de qualidade compatíveis com os melhores campeonatos mundiais da modalidade. O cumprimento dessas medidas é um marco que contribui enormemente para esse esporte e para a mudança de paradigma dos organizadores, pilotos e profissionais envolvidos, que passam a ser exigidos num novo patamar esportivo e técnico.

O SBK Brasil, em conjunto com a Comissão de Segurança da Motovelocidade, também seguirá ativo e atuante na busca constante de atualizações nas regras e nos processos-chave, tomando vantagem dos avanços no conhecimento adquirido e nas tecnologias que se disponibilizam ao longo do tempo no motociclismo esportivo.