Notícias

A trajetória de Gustavo Manso e sua fonte de inspiração

Jovem se espelha em pilotagem agressiva de Valentino Rossi para fazer bonito em solo nacional

Até que ponto um ídolo pode influenciar seus fãs? Talvez seja nos ídolos que os atletas em formação encontram a inspiração para chegar no lugar que lhes é de direito. No caso de Gustavo Manso Alves, a ousadia e agressividade nas pistas de Valentino Rossi o inspiram a ser melhor em cada etapa do SuperBike Brasil. Inclusive, uma enorme coincidência torna essa idolatria ainda mais peculiar: ambos conquistaram sua primeira vitória no mesmo mês.

“Me inspiro bastante no Valentino Rossi, foi o primeiro cara que conheci no mundo da motovelocidade”, revela Gustavo Manso.

Antes de chegar a sua primeira vitória e ter como inspiração um dos maiores pilotos de motovelocidade de todos os tempos, o piloto da Dezeró Racing encontrava sua inspiração no laço familiar. Seu pai e seu tio despertaram fizeram despertam o desejo do garoto de ficar sob duas rodas. Uma coisa levou a outra e, assim, em 2017, Manso conheceu a categoria que mais revela pilotos no cenário nacional, a Honda Jr. Cup.

“Comecei com uma minimoto quando tinha 10 anos. Meu pai e meu tio sempre andavam de moto, então eu vivia enchendo o saco deles para conseguir andar. Assim que ganhei a minimoto. Brinquei só com ela por dois anos. Com 12 anos descobri a Honda Jr. Cup, fiz a seletiva, andei e me apaixonei. Foram cinco etapas no meu primeiro ano. Na última etapa já estava andando bem, ficando entre os três primeiros”, relembra.

Ao final deste mesmo ano, com o apoio de sua família, o atleta de Barueri, interior de São Paulo, enviou um curriculum para a Yamaha, que o chamou para correr com ele a partir do ano seguinte. Segundo o jovem que hoje tem apenas 16 anos, o apoio de sua família sempre foi fundamental.  “Minha família sempre me incentivou a correr. Foi uma vontade que partiu de mim, mas eles sempre me apoiaram”, reforça.

Primeira vitória, primeiro título e as coincidências dessa vida

Depois de sua estreia pela principal categoria júnior do país, não demorou muito para Gustavo conquistar sua primeira vitória. Em 2019, com apenas 14 anos, ele encarou a pista de Curitiba debaixo de chuva, pela 6ª etapa do maior campeonato das Américas.

Quis o destino que seu debute no quesito vitórias acontecesse no mesmo mês que seu grande ídolo. No dia 18 de agosto, Valentino Rossi conquistou sua primeira vitória no mundial, no GP da República Tcheca, pela categoria 125cc, atual Moto3. O que não foi coincidência alguma, foi o estilo de pilotagem nestas duas vitórias. Ambos muito agressivos. Afinal, o italiano é uma grande inspiração para a atual joia nacional da motovelocidade. “Gosto muito do carisma dele, do jeito que ele trata os fãs. Também gosto do estilo de pilotagem, muito constante. Sempre gostei da agressividade dele no final da corrida e me inspiro bastante nisso”, explica.

Um após sua primeira vitória, Gustavo Manso estreou a temporada de 2020 com um importante resultado pela R3, da categoria SuperSport 400cc. A vitória que aconteceu em Interlagos, foi o primeiro passo dado para o título de campeão paulista da R3. No caso, o primeiro de sua carreira.

Hoje, correndo pela SuperSport 600cc, Gustavo Manso segue impressionando com seu estilo – herdado pela idolatria – agressivo. O jovem esteve muito perto de vencer sua primeira corrida, que mais uma vez seria na chuva, mas acabou caindo. No entanto, segue treinando forte para se manter na disputa. “Faço treinos de motovelocidade em kartódromo, autódromo, além de academia e bike”, afirma.

Segundo o próprio piloto, sua trajetória no mundo da velocidade, que começou no não longínquo ano de 2017, não terminará tão cedo. “Meus planos para o futuro é me manter na motovelocidade. Tentar andar no exterior ano que vem e seguir sempre nesse mundo. Quero sempre estar nesse universo da motovelocidade”.